domingo, novembro 19, 2006

Os efeitos do Feijão

Um pouco de Humor nos dias de hoje não faz mal.Então aqui vai.

Os efeitos do Feijão

Havia um homem que adorava feijão assado. Porém, sempre que comia, o feijão causava-lhe uma reacção embaraçosa para ele, algo muito forte.
Um dia, ele encontrou uma garota pela qual se apaixonou. Quando parecia que eles se iam casar, ele pensou consigo mesmo: -- “ Ela nunca irá aguentar ficar casada comigo se eu continuar assim.”
Então ele fez o sacrificio supremo e deixou de comer feijão assado.
Pouco depois estavam casados.
Passados alguns meses, ao voltar do trabalho, o carro avariou e como estava bastante longe, ele ligou para a mulher a avisar que chegaria atrasado pois iria a pé.
No caminho passou por um pequeno restaurante e o maravilhoso cheiro a feijão chegou até ele.
Como faltavam alguns quilometros para chegar a casa, ele achou que poderia andar e livrar-se dos efeitos antes de chegar a casa. Entrou e pediu uma dose, mas ao sair havia comido três doses. Durante todo o caminho foi peidando sem parar. Peidava a descer e a subir.
Quanto chegou a casa já se sentia mais aliviado e seguro.
Sua mulher o encontrou à porta e parecia contente. Ela exclamou: “ Querido, tenho uma maravilhosa surpresa para o jantar de hoje ! “ , e pôs uma venda nos olhos dele , levando-o até à cadeira na ponta da mesa e fê-lo prometer que não espreitaria pela venda .
Nesta altura, ele já estava aflito e sentia que vinha aí mais um peido .
Quando a mulher se preparava para lhe tirar a venda dos olhos, toca o telefone. Ela pediu-lhe novamente para que ele não retirasse a venda nem espreitasse, e foi atender o telefone.
Enquanto ela estava longe ele aproveitou e levantou a perna, deixando sair mais um.
Não apenas foi alto como cheirava mal que tresandava.
Ele deu uma dificil respirada, parou um pouco e assoprou em volta dele. Quando começou a sentir-se melhor, outro peido começou a vir. Levantou a perna e ‘ pumba ‘. Parecia um motor a diesel ligando, mas com um cheiro muito pior que o anterior. Para não sufocar, ele abanou o ar com as mãos , esperando que assim o cheiro se dissipasse mais depressa .
Quando a situação estava quase normal sente outro a vir. Levanta uma vez mais a perna e lá vai disto. Mais um peido. Este foi realmente de campeã, os pratos na mesa estremeceram, as janelas parecia que abanaram e o cheiro era tal que as flores da sala morreram num minuto.
Enquanto ouvia a conversa no corredor e mantendo a promessa de que não tirava a venda nem espreitava continuou assim por quase dez minutos, peidando e abanando com as mãos e o guardanapo a toda a hora.
Quando ele ouviu o telefone desligar, colocou o guardanapo na mesa e as mãos em cima dela.
Sorrindo de contentação, ele era o próprio retrato da inocência quando a sua mulher entrou. Desculpando-se pela demora perguntou-lhe se ele tinha espreitado para a mesa. Depois de ouvir a jura de que não, ela retirou a venda dos olhos dele e SURPRESA!!!
Para seu horror e choque, havia doze pessoas sentadas em volta da mesa, parentes, o chefe e colegas de tantos anos de trabalho, para a sua festa surpresa de Aniversário.
Godzilla

Reacções:

0 comentários: