terça-feira, fevereiro 13, 2007

Tabaco

Um dia, ele disse que ia ali à esquina comprar cigarros, e desapareceu.
Não é força de expressão ou sentido figurado.
Ele disse exactamente isto: "Vou ali à esquina comprar cigarros"... e ficou dez anos desaparecido.
Inesperadamente, um dia, regressou.
Bateu à porta. A mulher foi abrir e lá estava ele.
Dez anos mais velho, mas ele.
Quieto. Sem dizer uma palavra.
A mulher, surpreendida e magoada, despejou toda a revolta contida durante o decénio:
- Seu isto! Seu aquilo! Então dizes-me que vais comprar cigarros e desapareces? Abandonas-me, abandonas as crianças, ficas dez anos sem dar notícias e ainda tens o desplante, a falta de vergonha, a coragem de reaparecer assim, sem mais nem menos? Vais-me pagar. Fica sabendo que vais pagar tudo, que vais ouvir poucas e boas. Esta eu nunca te perdoarei. Estás a ouvir? Nunca! Entra, mas prepara-te para...
Nisto, o homem dá uma palmada na testa, e diz:
- FODA-SE! Esqueci-me dos fósforos... volto já!


Até logo, vizinhos.
Vou pra dentro.

Reacções:

0 comentários: