terça-feira, junho 13, 2006

Notas soltas no Diário de Bordo

"O resto das nossas carnes, jogada aos cães, era um clamor por vingança. Quase todos morreram. Eu consegui escapar por entre os restos de ferro retorcido e me escondi atrás de um sinca. De lá, vi meus irmãos serem destruídos. E o sangue jorrando pra todo lado. Jurei a mais solene vingança."

"Anote" - Escrita fluída, despretenciosa, simples mas rica no conteúdo, recheada na descrição sem se tornar pesada nos pormenores.

Reacções:

0 comentários: