quinta-feira, junho 15, 2006

Notas soltas no Diário de Bordo

"Sempre achei que o melhor exercício é escrever sobre o nada, inclusive prefiro os autores que escrevem sobre o simples do cotidiano: o gato que subiu na janela, um encontro no ônibus, um abraço de amigos na rua, coisas deste tipo. Mestres como o Machado e o Lima Barreto são minhas referências, tiravam água de pedra. Para quem pensa que é fácil, faça como os gênios: escreva algumas laudas sobre o acasalamento dos botos cor-de-rosa nas madrugadas de lua inteira. Melhor ainda, escreva uma boa estória para crianças (!) que ainda não foi escrita. Imaginou?"

"Diário de Ouro Preto" - Um escriba sóbrio, consistente, consciente do potêncial da sua escrita. Textos ora complexos ora mais simples, mas ainda assim sempre deliciosamente salpicados por pormenores de uma enorme riqueza vocabular.

Reacções:

0 comentários: