segunda-feira, setembro 13, 2004

Bom início de semana...

O puto chega a casa e diz ao pai:
- Estou à rasca, a professora quer que a gente diga cada um a sua cor e não podemos repetir a do outro. Eu sou o 21, como é que eu me amanho??
O pai, pensa, pensa, pensa e depois diz-lhe:
- Olha filho amanhã vais a dizer uma cor que ninguém diz: Vermelho do Congo.
No outro dia a professora começou o exercício com os alunos todos sentados no seu lugar. Eles lá foram dizendo cada um a sua cor: Azul, encarnado, cinzento, etc.
O puto esfregava as mãos de contente.
Á frente dele estava um preto. Quando chegou a vez do preto este levanta-se e diz:
- Vermelho do Congo.
E o puto, danado da vida, salta da carteira e diz:
- Preto do caralho!


(pronto... tinhamos logo que começar mal, não é?!?!?...)

Cá vai uma de bónus!


Maria, no leito de morte, decidiu confessar ao Manel:
- Manel, sabes qu' o nosso filho mais velho na é tê filho?
Manel muito tranquilo responde:
- Maria isto na m'importa...
Maria, muito intrigada com toda a calma do Manel,indaga-lhe:
- Tás ouvindo Manel? Vê s'entendes! Tou dizendo qu'o filho na é
teu. Ò home de Deus...
Manel responde:
- Tábêim, eu entendi.
- Ai Jesus. Por que raio atão na tás azoado e ficas tão tranquilo?
Manel responde:
Pois... sabes ò Maria, qu'o nosso filho mais novo nã é tê filho?
Maria rebate:
- Como na é mê filho, home de Deus? S'eu carreguê o infeliz na
barriga nove meses?
- Maria, alembras-te qu'ando tavas na maternidade e pediste p'ra
trocar o minino porque tava todo cagado?
Pois atão eu troqui-o por um limpinho que tava ao lado.


Até logo, vizinhos.
Vou pra dentro.

Reacções:

0 comentários: