quarta-feira, setembro 01, 2004

Carta da Gertrudes para a família nos esteites


Espero que tudo esteja bem aí pelos esteites nós por cá vamos indo com a graça de Deus nosso Senhor.
Querida prima tenho acompanhado as notícias pela tv e parece que o Buch não está a convencer que a coisa vai ao lugar aos poucochinhos. Também não admira pois ninguém percebeu muito bem aquela dele dizer que não pode ganhar a guerra ao terrorismo. O homem tem cá um destes sentidos de humor e volta não volta diz umas coisas qa gente não percebe se fala a sério se está a brincar. Ó mulher, até fiquei com arrepios na espinha quando ouvi aquilo.
Isto por cá está um bocado morto porque o senhor doutor Barroso foi para o Parlamento Europeu. Agora é assim como ao Sampaio, mas com mais catagoria porque é como que o presidente dos europeus todos. Pois no lugar dele deixou um rapaz muito bem apessoado, o Santana que já esteve na Figueira e que deixou aquelas praias munto bonitas e depois foi de Lisboa, mas aí ninguém deixou o homem trabalhar e ficou um buraco de todo o tamanho junto ao Marquês de Pombal, acabou-se o Parque Mayer mas eu não percebi porquê porque até os actores, tão bonitos nem imaginas, estiveram ao lado dele na televisão, também fechou a feira popular, vê lá tu a feira Popular, e ainda ouvi qualquer coisa acerca do Monsanto quele deixou sem as mulheres de má vida e fez muito bem benzó Deus qaquilo era uma pouca vergonha.
Mas o português é munto mauzinho e sabes bem como sofre da dor de corno, então não é que o homem entrou ainda agorinha mesmo e anda toda a gente a dizer quele não fez nada ainda e já vai no terceiro virote de férias? Até se me passa uma coisinha má pela cabeça. Então o homem não tem direito a férias? É que não fazes ideia mulher, ele ainda não entrou ao traballho e já as televisões todas não o largam querem entrevistas para os jornais e revistas, e que bem quele fala sabes lá, o homem tem lá cabeça para governar depois disto tudo!
Ah e já me esquecia, deves tar a ouvir falar dum barco que veio cá para fazer desmanchos sem cobrança. Parece que são uns fulanos holandeses. Anda tudo em polvorosa e não há manganão que não bote discurso por causa do tal barco. Não sei se é só um problema com os desmanchos porque a gente fázios na mesma e não precisamos cá de barco pra nada, aliás eu não sei como é aquilo tenho a impressão que enjoava tanto, tanto, tanto, que deitava o bebé pela boca.
A filha do Ernesto da ti Marquinhas é que podia aproveitar coitada, enrabichou-se pelo Zezinho da Elvirita do mercado e embuchou. Logo agora que o rapaz estava de partida e foi ter com o pai a França a fazer pela vida, mas anda lá à volta desse tal barco a marinha de guerra e não há meio deles o deixarem passar. Também, com a despesa da camineta até ao ancoradoro, sempre sai mais barato ir à Gustava da horta e essa a gente já a conhece.
Minha querida prima, não te maço mais e fico-me por aqui esperando a tua estimada resposta. Um beijo munto grande para ti e meus tios e diz que mando um abraço do Manel a teus pais.
Da prima que munto te estima,
Gertrudes da Encarnação

Adeus, vizinhos.
Vou pra dentro.

Reacções:

0 comentários: