segunda-feira, maio 17, 2004

A farsa...

Bom dia, vizinhos!

Ora bem, cá estou eu uma vez mais a falar do Zé.
O Zé, como todos sabeis, é o meu odiozinho de estimação, o meu amuleto do azar, em suma o gajo mais palhaço que conheço.
O Zé é tótó, arrogante e convencido.
O Zé afoga em vaidade as poucas qualidades que lhe restam.
O Zé não sabe estar bem nem sabe estar mal. Simplesmente não sabe estar.
O Zé não sabe perder nem sabe ganhar. Simplesmente não sabe jogar nem respeita o jogo.
O Zé... bem, o Zé disse ontem que o "o árbitro foi uma farsa", quando deveria ter dito "o adversário foi melhor".
O Zé é parvo.

Parabéns aos lampiões. Ontem torci por vós (e fui recompensado com um pifo à vossa pala). Só fiquei chateado convosco porque hoje não se pode andar na rua com o cheirete a naftalina...
Até já, vizinhos.
Vou pra dentro.

Reacções:

0 comentários: